Como tratar os cabelos sem prejudicá-los

A estrutura capilar: como ela é?

O cabelo tem tanto partes de célula morta, quanto de célula viva. O fio de cabelo e toda sua extensão fora do crânio é uma célula morta, composta por 3 camadas: cutícula, medula e córtex. A cutícula é como se fosse o telhado dos fios, são telhas sobrepostas que da mesma forma que uma mola têm uma certa flexibilidade. O córtex é a camada onde se localiza o pigmento do fio. Por fim, a medula, composta de sangue e oxigênio, faz a ligação entre a célula viva e a morta.

É muito importante tratar de maneira adequada a célula viva, justamente pela sua comunicação com a célula morta, e mesmo esta também necessita de certos cuidados, os quais não devem ser apenas externos.

Até quantos fios de cabelo é normal perdermos por dia?

Afinal de contas, existe um número aceitável de cabelos que possam cair por dia? Na verdade, esse valor é muito relativo, e, entre outros fatores, depende das dimensões do nosso crânio. Por exemplo, pode ser completamente normal ter uma caixa craniana cabeluda que tenha uma queda diária de 100 fios, porém, uma caixa craniana com uma menor quantidade de fios e que também perca 100 cabelos por dia, poderá eventualmente ficar calva. Assim, por mais que alguns especialistas afirmem que a queda de cabelos pode ser normal até 100 ou 150 fios diários, não há um número que sirva para todo mundo.

No chumaço de cabelos que cai durante o banho, não devemos avaliar apenas o volume, mas também o comprimento dos fios. A melhor pessoa para diagnosticar se está ou não havendo uma queda além do normal, é a própria pessoa, já que, teoricamente, ela conhece o comportamento costumeiro de seu cabelo. Entretanto, não devemos nos preocupar apenas com o número de fios que estão caindo, mas também se sua reposição está sendo feita de maneira adequada, já que o ciclo de vida do cabelo demanda uma uma troca natural de fios. Se essa reposição não estiver sendo suficiente, inevitavelmente a quantidade de fios irá diminuir.

como-cuidar-dos-cabelos-corretamente

Cosmetologia: um mercado em franco crescimento

A cosmetologia é definitivamente um segmento em ascensão, já que a qualidade e a quantidade de cosméticos disponíveis no mercado aumentou muito nos últimos anos, chegando até a gerar dúvidas nas pessoas sobre quais produtos e tratamentos capilares optar. No entanto, juntamente com tudo isso, surgiu uma sobrecarga por conta dos abusos e repetições cometidos pelos usuários desses mesmos produtos.

Cuidado com a química capilar em excesso

Algumas químicas capilares podem acabar prejudicando a saúde dos fios, e têm seu uso até mesmo proibido pela ANVISA, como o formol, muita das vezes utilizado em tratamentos de escova progressiva.

E o que dizer então das escovas progressivas que se dizem livres de formol? Há riscos de desenvolvimento de câncer? As mulheres grávidas podem recorrer a esse tratamento?

O que pode se afirmar de maneira concreta acerca dos tratamentos capilares a base de produtos químicos, mesmo os que usam quantidades de tóxicos permitidas pela legislação, é que a realização desregrada desses tratamentos pode causar enfraquecimento da raiz capilar. Entretanto, mesmo tendo essa informação, muitas pessoas acabam realizando esses tratamentos, mesmo os mais agressivos, dessa forma, o que pode ser feito é tentar suavizar esses danos com outros cuidados paralelos. Já com relação às gestantes, recomenda-se sempre fazer uma avaliação prévia com um obstetra antes da progressiva.

Fique longe do formol!

Quanto ao formol, não há o que se discutir: as pessoas que persistirem a utilizá-lo em quantias altas, tendem a ficar calvas, mesmo não tendo genética favorável à calvície, já que o referido composto causa danos ao tecido do couro cabeludo e à raiz. Dessa forma, além do formol ser um agente cancerígeno, ele ainda poderá levar à queda de cabelo.

Coloque seus cabelos nas mãos de quem irá tratá-los da forma como eles merecem

Não confie em qualquer cabeleireiro, procure saber quais métodos e produtos o profissional utiliza, e o que seus clientes tem a dizer de seu trabalho.

Dê tempo para seus cabelos se recuperarem

O ideal é dar um espaçamento de pelo menos 3 meses entre os tratamentos capilares, sejam eles de alisamento, tintura, ou outros quaisquer.

E você?

Gostou das nossas dicas? Quais produtos você aplica em seu cabelo? Você usa ou já usou formol em sua cabeleira? Se sim, notou os fios mais fracos? De quanto em tempo você faz uma progressiva? Conte pra gente nos comentários.

Leave a Reply

Your email address will not be published.