Micropigmentação capilar: uma maneira para disfarçar a calvície

A micropigmentação é uma excelente opção para quem busca camuflar sua falta de cabelos, a rarefação capilar pode incomodar muito em alguns casos, principalmente as mulheres, e esse tratamento, se bem feito, deixa quase impossível de se notar que a pessoa esteja sofrendo com a queda capilar. Indivíduos com quedas em locais específicos do couro cabeludo podem realizar o procedimento apenas nessas regiões.

A micropigmentação feita na cabeça difere da feita nas sobrancelhas, e requer maiores cuidados devido à grande quantidade de nervos nessa região, além de variar de acordo com a textura e coloração do cabelo. Além da realização da micropigmentação, o ideal é o que paciente procure por tratamentos que possam retardar o processo de queda de cabelo.

Como é feita a micropigmentação capilar?

O procedimento só deve ser feito por profissionais devidamente habilitados, e com anestesia local. Entre os riscos, a agulha do equipamento pode enraizar tinta em regiões com maiores quantidades de gordura, deixando um aspecto não agradável para o paciente, sem contar que existem muitos nervos na cabeça que podem ser eventualmente atingidos.

As áreas onde se dá a aplicação da micropigmentação estimulam o crescimento dos cabelos, auxiliando os poros a voltarem a ficar abertos, porém, tudo depende do organismo de cada pessoa. Até mesmo algumas pessoas que realizaram implante capilar acabam recorrendo a micropigmentação para regiões onde ainda se verifica a rarefação capilar.

A micropigmentação sai com o tempo?

Com o passar do tempo e às lavagens, a tinta da micropigmentação acaba desbotando, pois ela não é feita com tinta de tatuagem. O retoque é indicado para ser realizado de 2 a 5 dias após a primeira aplicação. Normalmente a tintura acaba desaparecendo mais rápido em pessoas anêmicas, pois o organismo destas está tão sedento por vitaminas que acaba sugando a tinta da micropigmentação.

Contraindicações

Pessoas que possuam marca passo não poderão realizar a micropigmentação capilar por conta do motor da máquina, já indivíduos que tenham diabetes ou anemia poderão fazer o procedimento sem maiores problemas, apesar de que, nesses casos provavelmente serão necessários mais retoques.

Quantas sessões são necessárias e qual deve ser o intervalo entre elas?

Recomenda-se que sejam realizadas até 2 sessões no mesmo dia, e o intervalo médio para a realização das outras sessões deve girar em torno de 30 dias. Em média 4 sessões já podem trazer resultados satisfatórios. Após o procedimento, não são feitos curativos, apenas utiliza-se uma pomada cicatrizante.

Como tratar os cabelos após a micropigmentação capilar

Após a realização da micropigmentação, as mulheres poderão continuar pintando seus cabelos, e o ideal é utilizar shampoos neutros, além de ser essencial o uso de protetor solar no couro cabeludo, para que não haja alteração da cor da tinta devido à incidência de luz solar, nesse caso, os protetores solares mais indicados são aqueles em forma de sprays. Uma das razões da tinta da micropigmentação não ser a mesma da utilizada para fazer tatuagens, é que esta última é muito mais susceptível à mudanças de cor.

Micropigmentação capilar: fotos

micropigmentacao-capilar-fotos

micropigmentacao-capilar-antes-e-depois

 

Sua vez:

Gostou do artigo? Você está sofrendo com a queda capilar? Pensando em fazer a micropigmentação capilar? Está com algum receio em realizar o procedimento? Conhece alguém que já o tenha feito? Conte pra gente nos comentários.

Leave a Reply

Your email address will not be published.